Arquivo do mês: julho 2013

Parede de tijolinho

Sempre fui doida por paredes de tijolinho maciço e queria fazer uma aqui em casa a todo custo (eu quero, eu quero, eu quero!!!). Já tinha visto até uns revestimentos falsos ou papel de parede com o desenho deles, mas gostava mesmo era dos originais. Sabia que ia dar uma trabalheira pra fazer, além da sujeira, demora e preço da mão de obra do pedreiro (orçada em 700 reais). Resolvi colocar a mão na massa mais uma vez, ou melhor, na argamassa, e fazer por conta própria. Como ia dar bagunça mesmo, aproveitei pra arrancar as portas da sacada e fazer os acabamentos onde ficavam os trilhos já que fechamos a parte da muretinha com vidro. Isso sim deu trabalho pois estava tudo parafusado e colado com cimento . Tive que dar muita porrada (literalmente) pra soltar. Como as portas eram pesadas e eu não conseguia tirar sozinha tive que quebrar todos os vidros com a marreta e depois desencaixar a parte de alumínio (que ainda foi vendida pra sucata e rendeu 45 Dilmas). Na parede onde iam ficar os tijolos eu fiz vários (vários mesmo, acredite!) buracos para depois a massa “pegar” melhor e os tijolos colarem pra sempre. Foi necessário dois dias apenas pra quebrar e é muito cansativo. Além de tudo eu marquei a parede com riscos de 50cm em 50cm, o que facilitou muito na hora de colar as peças e evitou que ficassem tortas.

passo01

Agora chegou a hora dos tijolos! Tirei as medidas da parede e calculei o número de peças. Os meus tem 19cmX9cmX5cm e foi preciso 660 unidades (R$0,48 cada). No final alguns sobraram pois pedi a mais já que inevitavelmente tinha uns muito queimados ou quebrados nos cantos que não pude usar. Também comprei 2 pacotes de argamassa pronta (R$8,00 cada), que é só misturar com água e aplicar. Os tijolos artesanais são bem irregulares então tive que ir escolhendo as peças pra usar e lixar algumas que tinham falhas muito grosseiras. Os cantos ficaram com tijolos cortados pela metade e os acabamentos ao redor das tomadas e interruptor de luz eu fiz cortando as peças com serra de dente fino e depois lixando com a lixadeira elétrica pra dar acabamento arredondadinho. Deu bastante trabalho essa parte de cortar já que não tinha uma serra elétrica, fato que me fez desistir de colocar a última fileira (perto do teto) que teria todos os tijolos partidos ao meio na horizontal. Deixei acabar no último tijolo inteiro e ficou um espaço de 7cm que futuramente colocarei uma mangueira de led ou trepadeira verde falsa (mas isso é assunto pra outro DIY).

passo02

Depois de 4 tardes de trabalho a parede ficou realmente como eu queria que ficasse. Deixou a sala muito mais aconchegante e deu um charme todo especial. Ainda estamos organizando os móveis, essa parede também servirá de painel para TV. O pó de tijolo dá muitaaaaa sujeira na hora da obra e por isso tive que pintar toda a sala outra vez. O teto pintei com a cor Bronze Lenda da Coral e as paredes laterais e sacada deixei em branco. E ai, gostaram do resultado?
passo03
Dicas:
A argamassa deve ser aplicada somente no lado que for fixado na parede (junta seca);
– Caso queira pintar, use tinta látex 100% acrílico;
Para evitar que a parede solte pó, use alguma resina depois da aplicação. Também pode ser impermeabilizante Acquela (sem cor e brilho) ou verniz acrílico à base de água (Dica do leitor André Furtado).
– Também existem vernizes que podem escurecer ou clarear a aparência do tijolinho. Eu optei pela cor natural.
Anúncios

25 Comentários

Arquivado em Geral, Reformas e obras

Reformando coisas velhas – Bandeja

Se tem uma coisa que gosto de fazer é renovar objetos que temos em casa e já carregam uma importância pela idade ou significado que possuem. Acho que as coisas também podem ganhar uma “roupa nova” às vezes e serem aproveitadas em vez de descartadas. Sempre tem algo bacana pra fazer. Essa bandeja de chá eu achei literalmente jogada no rancho de ferramentas do meu nono e vi que a pobrezinha merecia mais cuidado e uma chance nova de morar dentro de casa. Ela foi presente de alguém nos 50 anos de casados dos meus nonos (isso  já tem 15 anos) e como vários utensílios veio com a gravação “Bodas de Ouro – 50”, típico presente que normalmente não é usado no dia a dia e acaba esquecido na estante. A parte de madeira estava ótima a intacta então quebrei os dois azulejos e escolhi dois novos bem coloridos para substituir. Usei a lixadeira pra deixar as peças exatamente no tamanho que precisava pra se encaixarem no espaço interno.
band01
Muito fácil e rápido de fazer. Passei veneno de cupim (pra prevenir) e  ainda uma mão de verniz fosco na madeira pra proteger . Colei as duas peças de azulejo com cola quente (silicone). Adorei o resultado, agora a bandejinha alegra minha casa e com certeza terá muitos e muitos anos de vida aqui comigo!  Dê uma olhada ao seu redor, com certeza tem algo esquecido que pode ser transformado em um objeto maravilhoso. O que um dia ia pro lixo agora poder ser sua peça predileta na decoração!
bad02

1 comentário

Arquivado em Geral, Meus cacarecos

Revista MINHA CASA – julho!

Saímos na revista Minha Casa de julho com uma matéria sobre a reforma do nosso banheiro. Já nas bancas!

revista

2 Comentários

Arquivado em Geral, Pessoal, Reformas e obras